Pensamento Computacional: o que é, sua importância e como inseri-lo na escola

por Luciana Biano

*Por Marcio de Paula Faria

Prepare seu aluno para agir como alguém seguro e preparado para resolver problemas e vencer desafios

Pensamento Computacional. O conceito não é novo, mas nunca foi tão atual. Hoje, quando até um telefone celular pode ser mais poderoso do que a espaçonave que levou o homem pela primeira vez na Lua há 50 anos, não basta apenas ter um computador: é preciso saber como dar a melhor instrução para a máquina para que possamos obter o melhor resultado. As novas gerações devem saber lidar com as ferramentas tecnológicas e entender as linguagens da cultura digital, pois essas habilidades se tornaram essenciais na vida pessoal e profissional. A sociedade contemporânea quer mais e a escola precisa ser o caminho para a formação de cidadãos capazes de pensar de forma crítica e apresentar soluções.

Vale reforçar que a base para o pensamento computacional é a tecnologia, mas isso não significa, necessariamente, o uso de computadores e a programação deles. Ou seja, podemos dizer que para resolver um problema, mesmo que de forma inconsciente e simplificada, aplicamos o pensamento computacional por meio de quatro pilares: a divisão do problema em partes menores (decomposição); identificação do que é realmente importante (abstração); identificação de pontos em comum, semelhanças e repetições que podem ajudar na resolução da maneira mais lógica e assertiva (reconhecimento de padrão), para daí sim chegar a um resultado final, com uma ordem de passos (algoritmo). E essa resolução pode ou não envolver equipamentos tecnológicos, mas a sua base é a exploração de forma criativa, crítica e estratégica dos domínios computacionais.

Basicamente, colocar o pensamento computacional em prática é deixar de ser usuário para ser criador. Isso não quer dizer que o aluno se tornará programador, mas que desenvolverá competências que têm se tornado tão necessárias na vida cotidiana quanto o conhecimento de português e matemática. Por meio do pensamento computacional, as crianças desenvolvem a habilidade de resolução de problemas, aprendem a pensar de forma criativa e fazem a autocrítica do que produzem. Quando bem aplicado, os alunos passam a resolver problemas com base nos seus quatro pilares, notando padrões e chegando a conclusões de maneira lógica, que podem ser usadas em situações cotidianas ou mais complexas e ser o diferencial nas atuais demandas das relações sociais ou de trabalho.

Como já citamos anteriormente, essa habilidade não está necessariamente ligada à programação, mas, sim, a princípios que ajudam a resolver problemas. Isto é, além de desenvolver o raciocínio lógico, o pensamento computacional auxilia na construção do conhecimento em diversas áreas, fomenta o aprendizado de qualquer disciplina, a criatividade e o trabalho em equipe, e incentiva o empreendedorismo. Assim, a escola forma alunos que vão saber modelar e resolver problemas de determinada área, de maneira rápida e eficaz. A própria Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foca o pensamento computacional no ensino da Matemática, mas não descarta sua importância como cultura digital em outras competências.

Desenvolver o pensamento computacional na escola é, portanto, uma necessidade que não pode mais ser adiada, sob o risco de limitar as oportunidades para crianças e jovens que cada vez enfrentam um mundo mais competitivo e que exige soluções rápidas e eficientes.O ensino de robótica e programação, a adoção de metodologias ativas, STEAM, gamificação ou aprendizado por projetos são alguns exemplos que dão protagonismo ao aluno, lhe permitindo maior autonomia e contribuindo para um espaço escolar mais dinâmico e criativo.

*Marcio de Paula Faria, Gerente de Produtos do Educacional – Ecossistema de Tecnologia e Inovação, área da Positivo Tecnologia para negócios de educação.

Sobre o Educacional – Ecossistema de Tecnologia e Inovação – reúne soluções de apoio à aprendizagem em modelo disruptivo de negócio, com soluções como suítes pedagógicas e de hardware voltadas para aprendizagem de Língua Portuguesa, Matemática e STEAM (acrônimo em inglês para Artes, Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática). Área de negócios dedicada à educação da Positivo Tecnologia S.A., conecta pais, alunos, escolas, edtechs, editoras, empresas nacionais e internacionais em ecossistema único. Veja mais no site do Educacional

POR: Drone Comunicação

Related Posts

Deixe um comentário

* Ao usar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.