Dupla formada por amadores, Kuusamogg deixa ícones do CS pelo caminho, vence Swiiiry na decisão e fatura título do Red Bull Flick, na Dinamarca

Principais pro-players do planeta, amadores de diversos países, mapas exclusivos e um sistema de jogo inovador. Com direito a viradas e matches acirradas, m0NESY, drop, GaBi, cadiaN e diversos astros do Counter Strike: Global Offensive encararam a etapa internacional do Red Bull Flick, maior torneio de CS:GO 2×2 do mundo, no último domingo (20). Em Copenhagen (DEN), o Brasil levou duplas da FURIA e do Fluxo, mas viu amadores surpreenderem, eliminarem ícones do game, levarem o público ao delírio e fazerem a final da competição. Melhor para Puteli e 8Juho8, da Kuusamogg, que venceram raks0n e mati, da Swiiiry, por 3 a 1, na MD5, e ficaram com o troféu. Os fãs ainda puderam acompanhar todas as emoções por meio da transmissão de Gaules, na Twitch

“Eu consegui tudo o que eu queria neste ano: vencer a Spirit e ser o grande campeão da temporada. Nós nos conhecemos na edição de 2021, mas nunca imaginávamos que poderíamos levantar esse troféu”, afirma Puteli. “Eu amo jogar esse jogo e nós nos tornamos muito mais próximos por conta desse campeonato”, completa 8Juho8. 

Campeões brasileiros em 2022, Adriano ‘wood7fps’ Cerato e Lucas ‘Lux’ Meneghini disputaram a fase de grupos do evento visando às últimas duas vagas aos playoffs, no sábado (19). Em jogos equilibrados e decididos por detalhes, a dupla perdeu por 2-3, vencendo ‘spek e swicher’ e ‘MoustacheCat e Prix’, mas caindo para ‘drext e Frozen’, ‘HenkkyG e naturaL’ e ‘peanutworld e MAT1Z’.

Já nos playoffs, Gabriela “GaBi” Maldonado e André “drop” Abreu representaram a FURIA e, logo de cara, enfrentaram a Heroic, de Casper “cadiaN” Møller e Martin “stavn” Lund, algoz da lineup masculina no Major do Rio de Janeiro. Dessa vez em casa, eles repetiram o desempenho e superaram os brasileiros por 2 a 0, dominando as bandeiras A e B nos dois rounds do game, disputado em MD1, no upper bracket. Na sequência, a FURIA enfrentou a Copenhagen Flames, de Rasmus “raalz” Steensborg e Johannes “b0RUP”, pela lower bracket. Mesmo em jogos equilibrados, GaBi e drop não conseguiram seguir na competição. 

“No ano passado, KSCERATO e yuurih participaram e eu fiquei acompanhando. Quando eu entrei no server, eu me surpreendi. Eu gosto de tryhardar, não curto perder, mas eu gostei de disputar o evento ao lado da GaBi. A experiência foi muito legal”, afirma Drop, que enalteceu a presença da pro-player da lineup feminina da FURIA ao seu lado. “Eu me senti muito confortável em jogar com a GaBi, nos divertimos muito. Se pintar outra oportunidade, repetiremos a dupla”, completa. “A experiência foi bem diferente, bacana. Nós não estamos acostumadas a jogar contra esses jogadores que somos fãs. E estar ao lado do drop, no evento, foi muito legal”, afirma GaBi.

Temperatura abaixo de zero, jogos quentes!

Sem os tradicionais mapas de CS:GO, no Red Bull Flick a temática da competição se inicia no futurista planeta BU-11. Com arenas exclusivas e design futurístico, o evento colocou os players em gameplays rápidas, com cerca de 10 a 15 minutos de duração. O objetivo era controlar pontos de captura durante certo período de tempo, sendo que o ponto de captura muda a cada 30 segundos. Um sistema de contagem regressiva de tickets trackeava a pontuação e, quando os tickets de um time se esgotam, ele perde o jogo. 

E nem a temperatura, que ficou abaixo de 0ºC, impediu que os jogos fossem quentes e empolgassem o público. Por meio dessa dinâmica exclusiva do Red Bull Flick, os amadores conseguiram surpreender os pro-players. Foi assim que o Fluxo ficou pelo caminho, vendo os poloneses ‘raks0n e mati’, da Swiiiry, e o estoniano ‘Puteli’ e o finlandês ‘8Juho8’, da Kuusamogg, avançarem aos playoffs. Além da FURIA, Heroic e Copenhagen Flames, G2 (Ilya “m0NESY” Osipo e Justin “jks” Savage), OG (Shahar “flameZ” Shushan e Maciej “F1KU” Miklas), Ninjas in Pyjamas (Patrick “es3tag” Hansen e Jonas “calc” Gundersen), Spirit (Boris “magixx” Vorobyev e Robert “Patsi” Isyanov) e BIG EQUIPA (Marta “D7” Barreira e Ana “Zana” Queiroz) estiveram presentes no evento. 

Após a fase de grupo, Kuusamogg superou Team Spirit e a própria Swiiiry para chegar até a final, ao passo que os poloneses venceram a Heroic, perderam para a dupla estoniana-finlandesa e recuperaram a chance diante da Team Spirit, na Lower. Na decisão, Kuusamogg largou na frente, por ter se classificado pela Upper. Entretanto, a vantagem não durou muito tempo, pois os adversários empataram na sequência. Mais focados, Puteli e 8Juho8 conseguiram recuperar a confiança e, com estilo agressivo, venceram os dois mapas seguintes diante da Swiiiry para poderem erguer o troféu. 

Além de Kuusamogg e Swiiiry, primeiro e segundo colocados, o Top 10 ainda foi formado por Team Spirit (3º), OG (4º), Heroic (5º), G2 (6º), Ninjas in Pyjamas (7º), CPH Flames (8º), BIG EQUIPA (9º) e FURIA (10º). O evento distribuiu cerca de 50 mil euros entre os oito primeiros colocados e contou com parcerias globais de Agon by AOC, AMD e Backforce. 

POR: Melina Tavares Comunicação

Deixe um comentário

* Ao usar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Categorias
[instagram-feed feed=1]